Blog

Entenda como vai funcionar a reforma tributária no Brasil

O Brasil já passou por algumas reformas tributárias e recentemente, o Governo Bolsonaro propôs modificações que podem estar alterando dados que você conhece sobre o imposto de renda. Confira abaixo como vai funcionar a reforma tributária no país:

O imposto de renda é um dos valores obrigatórios que devem ser pagos por alguns cidadãos brasileiros. Com as possíveis reformas tributárias sendo estudadas, os brasileiros precisam estar atentos ao que será ou não alterado no IRPF 2021 para efetuar a declaração de maneira correta e evitar cair na malha fina.

Mas quem estará sendo obrigado a cumprir com o IR este ano? De acordo com a Receita Federal, deverá realizar a declaração do imposto de renda o cidadão que:

  • Quem obteve, no ano de 2020, renda tributável superior a R$ 28.559,70;
  • Quem obteve renda tributável, não tributável ou isenta acima de R$ 40.000,00 no ano anterior;
  • Quem possuía bens como carros, esculturas e imóveis no valor igual ou superior a R$300.000,00;
  • Quem obteve renda brutal igual ou superior a R$ 140.619,55 com atividade rural;
  • Quem efetuou operação com bolsa de valores.

Os contribuintes que estiverem dentro das menções acima deverão estar realizando a declaração do IR em 2021 e precisam estar atentos as propostas de mudança da reforma tributária.

A primeira parte das mudanças previstas pelo atual Presidente Jair Bolsonaro e o atual Ministro da Economia Puo Guedes é unificar dos programas muito importantes para o trabalhador brasileiro: o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS).

A medida, em si, não prevê alterações no valor da contribuição, mas promete simplifica a forma de pagamento. Na verdade, muitos especialistas da área afirmam que a situação pode chegar a aumentar o valor dos impostos.

A próxima proposta, que estará dentro da reforma fatiada para os tributos, está relacionada à Receita Federal. De acordo com o secretário especial  da Receita, José Tostes, haverá a simplificação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a criação da tributação de dividendos para o Imposto de Renda para Pessoa Jurídica (IRPJ).

Anteriormente, a maio proposta do Governo Bolsonaro para o imposto de renda era colocar um fim nas deduções do IR, mas a medida não foi confirmada. As deduções do IR podem incluir gastos médicos, gastos com educação e a declaração de dependentes legais.

Por último, a reforma tributária estará reduzindo, ou até, acabando com a contribuição patronal de 20% aplicada à folha de pagamento de salários e estará promovendo a criação de uma nova CPMF.